Rodrigo Moraes - Advocacia e Consultoria em Propriedade Intelectual

Rodrigobanner 1Escritóriobanner 2Livros

Novo deferimento de Indicação Geográfica

Autor: INPI

O INPI deferiu a Indicação Geográfica (IG), na espécie de Indicação de Procedência, para o Queijo Minas Artesanal do Serro, de Minas Gerais. O deferimento foi publicado na Revista da Propriedade Industrial, em 27 de setembro de 2011. A partir desta data, a Associação dos Produtores Artesanais do Queijo Serro (APAQS) terá um prazo de 60 dias para efetuar o pagamento da taxa prevista para expedir o registro.

Este é o 14º produto brasileiro reconhecido pela Indicação Geográfica, que é um dos serviços do INPI. Com a IG, a APAQS irá proteger seu produto de eventuais falsificações, garantindo sua procedência e aumentando sua competitividade em relação aos outros produtores de queijo.

A produção do queijo artesanal do Serro teve sua tradição introduzida pelos colonizadores portugueses, oriundos da Serra da Estrela, há mais de dois séculos. Com a decadência do ciclo do ouro, o município do Serro intensificou sua atividade agropecuária e, no momento de expansão, o queijo foi o produto que garantiu divisas para a região e todo o Estado, pela qualidade e pelo volume que representou para o mercado.

A fama deste queijo permanecia latente entre os habitantes deste município e os das cidades vizinhas, principalmente Diamantina, para onde era levado. Já em 1958 e 1959, José de Assis Ribeiro elaborou trabalho científico no qual a forma de fabricação deste queijo já era descrita. A tradição passou de pai para filho e se manteve ao longo dos séculos, sendo que o grande desafio era adequar o produto artesanal às normas de segurança alimentar sem perder as características que o diferenciam dos demais.






Rodrigo Moraes

Av. Estados Unidos, 528, salas 1115 e 1116, Ed. Joaquim Barreto de Araújo,
Comércio, Salvador, Bahia, Brasil. CEP: 40010-020
Telefax: 55 71 3243-2549 / 55 71 3341-3697 | contato@rodrigomoraes.adv.br
/RodrigoMoraesAdvocacia

RANDERNET