Rodrigo Moraes - Advocacia e Consultoria em Propriedade Intelectual

Rodrigobanner 1Escritóriobanner 2Livros

Nova indicação geográfica abre caminho para valorização do Rio Grande do Sul

Autor: INPI

Os produtores de vinhos espumantes de Pinto Bandeira (RS) entraram nesta quarta-feira, dia 1º, com um pedido de Indicação Geográfica (IG) na sede do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), no Rio de Janeiro. Após o sucesso do Vale dos Vinhedos, a nova solicitação faz parte de um projeto maior para valorizar o estado a partir do selo de indicação geográfica, gerando riqueza e desenvolvimento. A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) fazem parte da iniciativa.

Ainda no estado do Rio Grande do Sul, estão previstas duas outras iniciativas, também com parceria da Finep: a solicitação de uma indicação geográfica para Monte Belo do Sul e a transformação da IG do Vale dos Vinhedos, que foi concedido em 2002 como Indicação de Procedência (IP), em Denominação de Origem (DO), um título que relaciona a qualidade do produto às condições geográficas e climáticas da região. Portanto, valoriza ainda mais o vinho. O INPI está colaborando com as entidades em todo o processo.

A partir daí, a idéia é impulsionar o desenvolvimento local, o turismo e a comercialização dos vinhos locais no mercado brasileiro e estrangeiro. Os números do Vale dos Vinhedos são claros sobre o sucesso da indicação geográfica: na região, as terras se valorizaram entre 200% e 500% e, segundo dados da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), o número de visitantes cresceu 168% entre 2001 e 2007, passando de 45 mil para 120 mil.

Como primeiro passo do projeto, a indicação geográfica de Pinto Bandeira valorizaria um espumante mais fino e de qualidade superior devido ao clima ameno da região, como afirmou Daniel Geisse, representante dos produtores locais. Ele esteve no INPI acompanhado por Ana Paula de Almeida Silva, da Finep, Jorge Tonietto, da Embrapa Uva e Vinho, além de Norberto de Barcellos, agente da propriedade industrial.

O pedido foi recebido por Maria Alice Calliari, coordenadora-geral de Outros Registros, da Diretoria de Contratos de Tecnologia e Outros Registros do INPI. Ela iniciou o processo e se prontificou a colaborar com as entidades que quiserem buscar a indicação geográfica.

Outras Leis

Outros Artigos

Rodrigo Moraes

Av. Estados Unidos, 528, salas 1115 e 1116, Ed. Joaquim Barreto de Araújo,
Comércio, Salvador, Bahia, Brasil. CEP: 40010-020
Telefax: 55 71 3243-2549 / 55 71 3341-3697 | contato@rodrigomoraes.adv.br
/RodrigoMoraesAdvocacia

RANDERNET