Rodrigo Moraes - Advocacia e Consultoria em Propriedade Intelectual

Rodrigobanner 1Escritóriobanner 2Livros

Professora da UNEB acusa MEC de plágiar seu artigo

Autor: A TARDE

Fabiana Mascarenhas

“Fiquei completamente atordoada. Não conseguia acreditar no que estava vendo. Perdi o chão”. Esta foi a reação da professora do Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) Jaciete Barbosa dos Santos ao constatar que seu artigo científico intitulado A dialética da exclusão / Inclusão na história da educação de alunos com deficiência, produzido e veiculado em uma revista baiana no ano de 2002, havia sido plagiado em um documento publicado em 2006 pela maior instituição de educação do Brasil: o Ministério da Educação.
Das 67 páginas do livro do MEC, A inclusão escolar de alunos com necessidades educacionais especiais, oito foram retiradas do trabalho de Jaciete dos Santos. “A obra possui cinco capítulos e o primeiro deles é uma cópia absurda do meu artigo. Pelo menos, 15% desta obra é fruto de um ato ilícito. Não consigo entender como uma instituição como o Ministério da Educação permite isso. Se o próprio MEC copia, o que esperar dos alunos?”, questiona.
A obra – distribuída nas bibliotecas de diversas instituições de ensino do País e disponível no site da instituição www.mec.gov.br – é uma produção da Secretaria de Educação Especial do MEC e o que mais surpreende é o fato de, segundo consta na própria publicação, ter sido elaborada por mestres e doutores de renomadas instituições do Rio de Janeiro.
São eles a mestre em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutora em educação a distância pela Universidade Nacional de Educação a Distância Madrid/Espanha Ana de Lourdes Barbosa de Castro; o mestre em educação pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro e professor adjunto da Escola de Educação da Universidade Federal do Estado Estado do Rio de Janeiro Adilson Florentino da Silva; e a especialista em deficiência física e pós-graduada em psicopedagogia pelo Centro de Estudos Pedagógicos do Rio de Janeiro (CEPRJ) Maria Cristina Mello Castelo Branco.

A DESCOBERTA– A professora diz que seu artigo foi publicado na edição de junho de 2002 da Revista da Faculdade de Educação da Bahia,a Faeeba, que trazia como tema a inclusão escolar de alunos com necessidades educacionais especiais.
“Este artigo surgiu a partir de minha dissertação de mestrado, que abordava o tema. Ele é uma síntese do meu trabalho e foi publicado, inclusive, antes da minha defesa, realizada em agosto de 2002”, informa a professora, tendo um dos exemplares da revista como a sua principal prova.
Jaciete dos Santos conta que ficou sabendo do plágio, em novembro de 2006, por meio dos seus alunos do curso de pós-graduação em Educação Especial, na disciplina Aspectos Teóricos da Educação Inclusiva. “Estávamos discutindo o histórico a partir deste meu artigo, feito em 2002, e solicitei que os alunos o confrontasse com publicações mais recentes. Foi quando eles trouxeram este documento do MEC dizendo que o assunto estava tão atual que havia sido copiado quatro anos depois pela instituição. Não pude acreditar!”.

Rodrigo Moraes

Av. Estados Unidos, 528, salas 1115 e 1116, Ed. Joaquim Barreto de Araújo,
Comércio, Salvador, Bahia, Brasil. CEP: 40010-020
Telefax: 55 71 3243-2549 / 55 71 3341-3697 | contato@rodrigomoraes.adv.br
/RodrigoMoraesAdvocacia

RANDERNET